Teste BMW F700GS

Muita expectativa girando em torno da chegada da BMW F700GS ao Brasil. Enquanto proprietários da G650GS lamentam a saída de linha da monocilindrica considerada a porta de entrada para o mundo Motorrad, admiradores da 800GS celebram a chegada de um modelo mais acessível financeiramente e fisicamente.

Na estrada 700GS.JPG

“Ah, a moto não é tão baixa assim!”…

…foi a primeira impressão da 700GS. Essa impressão durou cerca de 10 minutos, o tempo necessário para carregar a mochila na Top Case BMW e me equipar, prestes a rodar cerca de 1.300km do Parque Nacional do Iguaçu ao Parque Nacional do Itatiaia. Quando estava pronto para sair, tirei a moto do cavalete e pronto, lá estava a pequena fera de 798cc e 75 cavalos de potência, mesma cilindrada da sua irmã 800GS porém com 10hp a menos e torque menor (7,8 kgf.m da 700GS contra 8,46 kgf.m da 800GS).

“Não é uma 800GS?!”…

… foi a primeira frase, daquelas que a gente fala dentro do capacete e que só a gente escuta. Eu diria que precisei de cerca de 50 metros para dizer isso. Foi só ligar a moto, andar 1 metro para frente e ouvir o ronco proveniente do escapamento de inox, idêntico ao da sua irmã 800GS. Os outros 49 metros foram o suficiente para dar aquela esticada, passar da 1a para a 2a marcha, e sentir os freios ABS trabalhando, dois discos de 300mm na dianteira e um de 265mm na traseira, idênticos a adivinha quem…

700 ou 800.JPG

“Ai meu joelho!”…

… foi a primeira dor a bordo da 700GS. Não, não foi devido ao desconforto do banco (igual ao da 800GS) ou pelo fato de dirigir uma distância muito grande com os joelhos dobrados na mesma posição, e sim pelas inúmeras vezes que bati os joelhos no protetor de motor/carenagem, fato corriqueiro sempre que estou pilotando a 650GS. Talvez isso se deva ao resultado negativa da equição Altura do Assento (820mm) x Altura do Piloto (1m82). Na 650GS a altura padrão do banco é de 780mm, já na 800GS é de 895mm, segundo a BMW Motorrad Brasil.

“Que injustiça!”…

… comparar a 700GS com a 650GS. Em fevereiro fiz uma viagem de quase 4.000km com a G650GS e agora, em maio, esse desafio de rodar por 3 estados em 2 dias, totalizando cerca de 1.300km, com a F700GS. De 800GS já foram mais de 10.000km rodados (confira o vídeo), por isso posso afirmar com toda certeza, a 700GS é uma 800GS acessível.

Na estrada de 700GS.JPG

Acessível

Ainda não foi decidido qual será o preço da BMW F700GS no Brasil, mas não precisa ser nenhum gênio para saber que ela será mais cara que a 650GS e mais barata que a 800GS, R$35.900 e R$45.900 segundo a tabela de preços da BMW Motorrad para Maio/2016.

Acredito que a ideia da BMW seja colocar a nova G 310R como porta de entrada para o mundo Motorrad e oferecer a 700GS como uma versão mais comportada (e barata) da 800GS.

Calçada com rodas de alumínio aro 19 e 17, ao invés das rodas raiadas aro 21 e 17 da 800GS, a principal diferença que notei entre as duas motos é a altura. Apesar de a ficha técnica indicar que o banco da 700GS é mais alto que o 650GS, não senti nenhuma diferença entre eles. Com os dois pés chapados no chão, tive uma sensação de segurança muito maior do que quando estou pilotando motos que não me permitem apoiar integralmente os dois pés no chão simultaneamente. Com certeza este será um atrativo da 700GS para pilotas e pilotos de baixa estatura.

Embora o modelo que eu pilotei estivesse equipado com pneus Heidenau e bolha Puig, outra diferença entre a 700GS e a 800GS está nos pneus e no tamanho da bolha. Pequenos detalhes no design também entregam que a 700GS é uma irmã mais nova querendo se vestir como a mais velha.

Desempenho

Se eu já me sentia em casa na 800GS, na 700GS não foi muito diferente. Ágil e ao mesmo tempo dócil, a moto é muito fácil de se pilotar. Encara as curvas com vontade e devora o asfalto nas retas passando conforto e segurança ao piloto. O câmbio de 6 marchas tem engate preciso, mas a embreagem é levemente dura, o que incomoda um pouco após muitos km na estrada. Apesar do banco não ser dos mais confortáveis, a posição de pilotagem é agradável e transmite segurança ao piloto por meio da posição do guidão e o fácil alcance a todos os comandos, diferentemente da 650GS onde os botões do aquecedor de manopla e pisca alerta poderiam estar melhor posicionados.

Senti a ausência dos 10cv na hora de fazer ultrapassagens. Assim como na 800GS, fiz reduções de marchas para ultrapassar outros veículos, mas a retomada da 700GS foi levemente inferior à da sua irmã, eu diria até que imperceptível para quem não está acostumado a andar constantemente com a 800GS, como eu estou.

Durante o teste mantive velocidade cruzeiro de 130/140km/h e o consumo ficou na casa dos 15km/L. O tanque de combustível de 16 litros me permitiu ultrapassar a marca dos 200km antes de todas as paradas para abastecimento. Cheguei a alcançar 170km/h de velocidade e o conta giros ainda tinha fôlego para mais.

Lateral 700GS

Conclusão

Se eu tivesse meus olhos vendados e me colocassem sentado na moto, sem poder apoiar os pés no chão, apenas sentindo a moto e escutando seu motor, eu não saberia dizer se eu estaria sob uma 700GS ou uma 800GS.

f700gs

Apesar da diferença na potência, a minha visão é de que 700GS e 800GS estão para a BMW assim como Tiger XR e XC estão para a Triumph, onde, desconsiderando-se pequenos detalhes, a principal diferença está nas rodas que calçam as máquinas. Não tenho dúvidas que teremos clientes de 800GS migrando para a 700GS por não terem o costume de encarar estradas off-road ou por fazerem um uso mais urbano da moto. Cabe agora saber se os clientes que buscavam a 650GS vão enxergar com bons olhos a porta de entrada para o mundo Motorrad em uma moto como a G 310R, com uma proposta totalmente diferente da linha GS, ou se irão migrar para outra marca.

 Assinatura

Advertisements

3 thoughts on “Teste BMW F700GS”

  1. muito boa matéria deste lançamento confuso da bmw. em vez de melhorar a 650, substitui por uma 800 piorada muito distanciada da 300.

  2. Achei muito legal a proposta uma moto menos nervosa com características urbana mas com. Qualidade para estrada só não gostei da capacidade do tanque e de seu consumo

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s